Dólar baixo reduz pressão inflacionária, mas retomada exige reformas

Compartilhe este post

Dólar baixo reduz pressão inflacionária, mas retomada exige reformas

REAG no Correio Braziliense
Comentário da economista-chefe, Simone Pasianotto, sobre a queda do dólar causada pelo enfraquecimento do mercado de trabalho nos Estados Unidos.

Por Pedro Ícaro e João Vitor Tavares
Postado em 04/06/2021 20:45 / atualizado em 04/06/2021 20:48

Na quarta-feira (02/06), o dólar obteve o menor patamar desde dezembro de 2020, fechando a R$ 5,0839, um recuo de 1,22%. Ontem, sexta-feira (04/06), a moeda norte-americana esteve abaixo de R$ 5,06. O responsável por essa variação na moeda norte-americana é o mercado de trabalho nos Estados Unidos, que teve desempenho inferior ao esperado.

“Basicamente, os resultados do mercado de trabalho nos Estados Unidos estão tirando a pressão da moeda norte-americana sobre o real. Aqui no país, o que vem ajudando é o bom resultado do primeiro trimestre da atividade econômica principalmente no que diz respeito ao resultado divulgado recentemente do Produto Interno Bruto”, comenta Simone Pasianotto, economista-chefe da Reag Investimentos.

Leia a matéria completa em: https://bit.ly/3x3MjE9

Compartilhe este post