Compartilhe este post

IPCA de outubro é o menor para o mês em 16 anos e fica abaixo de 8% em 12 meses

A inflação oficial para os consumidores brasileiros, medida pelo IPCA, voltou a acelerar em outubro sob a batuta dos preços de transportes, apesar de ter registrado o menor nível para o mês em 16 anos e ter ficado abaixo de 8% em 12 meses. Essa leitura sinaliza um cenário mais benéfico para a continuidade do afrouxamento da política monetário pelo Banco Central. No mês passado, o IPCA apresentou alta de 0,26%, depois de ter registrado no mês anterior o menor nível em dois anos, de 0,08%, informou hoje o IBGE. Esse é o patamar mais baixo para outubro desde 2000 (0,14%) e também o segundo menor nível do ano, atrás apenas de setembro. Além disso, em 12 meses, a inflação acumulada até outubro desacelerou para 7,87%, contra 8,48% no mês anterior.

Apesar do otimismo de arrefecimento da pressão inflacionária, o dado permanece acima do teto da meta (de 6,5%), mas tem se aproximado cada vez mais da nossa expectativa de alta do IPCA de 6,88% para este ano. Também representa a primeira vez que o índice acumulado fica abaixo da marca de 8% desde fevereiro de 2015 e é o menor nível desde então. Os resultados ficaram praticamente em linha com as nossas expectativas de alta de 0,24% em outubro e de 7,9% em 12 meses.

O principal fator para o resultado foi a alta de 0,75% do grupo Transportes, devido ao aumento de pouco mais de 6% no preço do etanol. Entretanto, ontem à noite, a Petrobras anunciou redução de 3,1% no preço da gasolina nas refinarias e de 10,4% do diesel, o que deve influenciar a inflação no curto prazo. Adicionalmente, os preços dos alimentos caíram 0,05% em outubro. Destacamos também que a inflação de serviços mostrou maior pressão em outubro, atingindo 0,47% sobre 0,33% no mês anterior. O panorama para o setor de serviços está no radar do Banco Central, como um dos fatores mais importantes na condução da política monetária.

Depois de mais de um ano de Selic inalterada, a autoridade monetária cortou a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para 14% ao ano. Nossa expectativa é de que o Copom opte por uma redução de 0,50 ponto na última reunião do ano, em 29 e 30 de novembro.

ipca-outubro-2016

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

catorze − dez =