Compartilhe este post

IGP-M de setembro fica em 0,20% e volta a acelerar puxado pelo atacado

O IGP-M voltou a acelerar em setembro. De uma alta de 0,15% em agosto, o indicador da “inflação do aluguel” registrou avanço de 0,2% no mês seguinte. Apesar da aceleração de um mês para o outro, em 12 meses, o índice perdeu força. De 11,49% em agosto, a variação passou para 10,66%, em setembro, segundo divulgou hoje a FGV. No ano, o IGP-M já acumula elevação de 6,46%. O resultado do IGP-M deste mês ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas do mercado financeiro, entre 0,05% e 0,32%, mas abaixo da mediana de 0,23%.

A alta da taxa entre agosto e setembro foi influenciada pelos preços no atacado e pela construção civil, com destaque para a intensificação da alta do IPA-Industrial, ima vez que o IPA-Agropecuário mostrou queda mais pronunciada do resultado apurado em agosto. Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o IPA, que analisa o atacado, subiu de 0,04% em agosto para 0,18% em setembro; o INCC, que avalia a variação de preços na construção cresceu de 0,26% para 0,37% no período, enquanto o IPC, que analisa o varejo, recuou no período, ao cair de 0,4% em agosto para 0,16% em setembro.

Para outubro, projetamos que o IGP-M venha mais forte, com alta entre 0,32% e 0,38%, sustentado pela maior pressão nos preços no atacado dos produtos industriais e no varejo ao consumidor final. Já para os preços no atacado dos produtos agropecuários a expectativa é de deflação, enquanto para os gastos com construção é esperado desaceleração por conta da menor pressão da mão de obra.

igp-m-setembro-2016-tabela-1igp-m-setembro-2016-tabela-2

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

dezesseis − 3 =