Compartilhe este post

Economia inicia ano andando para trás

A economia brasileira iniciou o ano com um desempenho pior do que o esperado pelo mercado, o que sinaliza que, apesar de mais confiantes ainda estamos com dificuldades reais para sair do fundo do poço após mais de dois anos seguidos de recessão. Nossa expectativa é de que teremos alguns sinais erráticos de recuperação no segundo trimestre deste ano, mas somente a partir do terceiro trimestre é que começaremos a sentir na pele os resultados de uma recuperação muito lenta e gradual da economia, quando sentiremos o efeito da queda dos juros na economia, em especial no varejo. Nossa análise é corroborada pelos dados mensais do IBC-Br, que mostram que a economia brasileira recuou 4,4% no acumulado de 12 meses em janeiro deste ano.

grafico ibcbr

Comparativamente ao mês anterior, o IBC-Br de janeiro também registrou baixa de 0,26% (com ajuste sazonal), assim como na comparação entre os meses de janeiro de 2017 e janeiro de 2016 houve queda de 0,79% na série sem ajustes sazonais. Lembramos que o resultado só não veio pior em função do bom desempenho do setor agrícola. A safra de soja deste ano deverá ser recorde e isso tem impulsionado a venda de máquinas agrícolas e insumos.

Na nossa avaliação, ainda demorará para colhermos frutos de uma recuperação consistência muito em função da crise política e do endividamento das empresas e famílias. Além disso, grande parte da fraqueza com que a economia vem se arrastando nos últimos meses se deve à deterioração no mercado de trabalho: a taxa de desemprego no trimestre encerrado em fevereiro atingiu 13,2%. Em outras palavras, os indicadores econômicos dão sinais de que as perdas têm sido menores, mas ainda serão perdas.

 

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

5 × 3 =