O Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central anunciou hoje (6 de maio de 2020), um corte de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros, a SELIC, que foi de 3,75% a 3% ao ano. O colegiado indicou ainda que pode haver mais um corte neste ano. Trata-se do menor nível da taxa básica da economia desde 1999, quando começou o regime de metas para a inflação. Esta é a sétima redução consecutiva no atual ciclo de baixa iniciado em julho do ano passado.

A decisão unânime foi de encontro à projeção da REAG, mas surpreendeu grande parte do mercado, que esperava um corte menor, de 0,5 p.p,. No comunicado, o comitê afirmou que, “neste momento, a conjuntura econômica prescreve estímulo monetário extraordinariamente elevado”, mas reforçou que há potenciais limitações para o grau de ajuste adicional. “O Comitê avalia que a trajetória fiscal ao longo do próximo ano, assim como a percepção sobre sua sustentabilidade, serão decisivas para determinar o prolongamento do estímulo”, diz.

Na opinião da REAG, haverá mais um corte na Selic na reunião de junho, para 2,75%, patamar que deverá ser mantido até o final do ano. Ademais, nossas projeções de inflação apontam queda em função dos efeitos deflacionários gerados pela pandemia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

13 − três =

Menu