Crédito Estruturado

Uma opção atrativa de funding para nossos clientes

O que é Crédito Privado?

O crédito privado nada mais é do que um título de dívida gerado entre duas partes: o emissor da dívida e o credor. Neste caso, ele é emitido por instituições privadas (empresas e outras organizações) e qualquer pessoa pode se tornar credora dos títulos e assim receber uma taxa de juros como prêmio. Ou seja, qualquer investidor pode comprar títulos do crédito privado, de maneira direta ou indireta. Quando uma empresa precisa de recursos para desenvolvimento ou para realizar algum projeto, ela dispõe de diversas opções para obter esse capital. Uma delas é com a emissão de crédito privado.

O mercado de dívida estruturada

O mercado de dívida privada ou corporativa é uma importante fonte de recursos para a sua empresa, capazes de atender às necessidades de projetos de longo prazo, oferecendo oportunidades atrativas e diversificadas de investimento para otimizar a relação risco/retorno das carteiras de investidores institucionais. O mercado de dívida estruturada reduz a dependência do crédito bancário e pode atuar como elemento estabilizador em períodos de crise, quando o último tende a escassear. Assim como os demais valores mobiliários, os instrumentos de dívida permitem o compartilhamento do risco entre os investidores, tornando a concessão de crédito mais sustentável. Hoje, o Brasil apresenta um dos maiores mercados emergentes de dívida privada, o qual possui potencial de crescimento. Embora o financiamento das empresas nacionais ainda dependa fortemente do crédito bancário, as emissões efetivadas no mercado de capitais (principalmente de papéis de renda fixa corporativa) foram capazes de preencher parte do espaço deixado pela redução do crédito direcionado (BNDES) e livre (outros bancos), verificada a partir de 2015. Outro indicativo do potencial de ampliação do mercado brasileiro é o expressivo volume captado no exterior pelas grandes companhias nacionais de capital aberto, o qual poderia ser direcionado em parte para o ambiente doméstico.

Apesar de as debêntures ainda serem os instrumentos mais importantes de dívida privada em termos de volume e diversidade, os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) experimentaram o crescimento mais significativo nos últimos anos. Estes também se destacam pelo seu maior alcance, notadamente por conta de sua popularidade entre as pessoas naturais, o que se reflete na prevalência de ofertas públicas regidas pela Instrução CVM nº 400/03. Em contraste, as debêntures e Certificados de Crédito Imobiliário (CRI) são majoritariamente distribuídas de forma pública com esforços restritos, sob a égide da Instrução nº 476/09. Do rol de produtos que compõem as operações de dívida estruturada, contamos também com as Cédulas de Crédito: Imobiliário (CCI) e Bancário (CCB).

Pelo lado da demanda, há uma gama de potenciais investidores, como seguradoras e entidades fechadas de previdência fechada, que são habitualmente ativos nos mercados estrangeiros de dívida corporativa e, portanto, capazes de aumentar sua participação em ofertas primárias e na negociação de papéis. O mesmo pode ser dito para investidores não residentes e para as pessoas naturais, sendo estas para o caso de aplicações em debêntures não incentivadas.

Frente a esse cenário promissor, a equipe de especialistas da REAG conta com renomada expertise para prover aos nossos clientes uma experiência sólida na estruturação de dívidas corporativas.

Ativos de Crédito Estruturado

Debêntures

Certificados de Crédito do Agronegócio (CRA)

Certificados de Crédito Imobiliário (CRI)

Cédulas de Crédito Bancário (CCB)

Cédulas de Crédito Imobiliário (CCI)

Menu