A semana mais curta da Páscoa tem como destaque o IPCA de março, na quinta-feira, que já pode embutir as primeiras pressões do dólar consolidado acima do patamar de R$ 5, jogando a favor da cautela do BC na Selic. Nesta segunda-feira, o IGP-DI registrou alta de 1,64% em março, após um avanço de 0,01% em fevereiro. O indicador acumula elevação de 1,75% no ano e em 12 meses, a taxa ficou em 7,01%. Tivemos hoje também a divulgação da pesquisa Focus, do Banco Central: a mediana das projeções do mercado para o PIB brasileiro em 2020 voltou a cair, de -0,48% para -1,18%, e a mediana para o IPCA neste ano foi de alta de 2,94% para 2,72%. Há um mês, estava em 3,20%.

 

Tivemos também hoje pela manhã a divulgação da produção automotiva pela Anfavea: o país registrou queda de 21,1% em março na comparação com o mesmo mês do ano passado. Como efeito do início da paralisação das linhas de produção na última semana, o total produzido no mês caiu de 240,8 mil unidades em março de 2019 para 190 mil no mês passado. No acumulado dos primeiros três meses, a retração ficou em 16%, com 585,9 mil unidades. Estão ainda programados para esta semana as vendas do varejo em março (terça-feira) e as primeiras prévias de março do IPC-S e IGP-M (quarta-feira).

 

No mundo, os impactos da pandemia pelo coronavírus também têm se mostrado deflacionários. Os dados de inflação ao consumidor dos EUA e da China, ambos de março, devem trazer deflações em relação ao mês anterior. Na quinta-feira, a leitura preliminar de abril do sentimento do consumidor, medida pela Universidade de Michigan, deve capturar boa parte do pessimismo com a economia americana. Na quarta-feira, temos a ata do Fed. Na sexta-feira de Páscoa, mesmo com as bolsas fechadas em NY, sai o CPI de março. Amanhã (terça-feira), os ministros de finanças da zona do euro fazem teleconferência. Está no radar do mercado também, a reunião virtual da OPEP com outros países produtores, adiada de hoje para quinta-feira, para discutir eventual corte na oferta da commodity. A Arábia Saudita e a Rússia estariam exigindo que outras nações se envolvam na iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

3 + quinze =

Menu