Compartilhe este post

Agenda Econômica Semanal – 3 a 9 de outubro de 2016

 

IPCA e produção industrial ficam no radar do mercado nesta semana

A agenda econômica desta semana tem no radar do mercado a expectativa de desaceleração da inflação oficial e o desempenho ainda fraco da atividade industrial. Para o IPCA (sexta-feira), estimamos desaceleração de 0,44% em agosto para 0,19% em setembro, refletindo a deflação do feijão, tubérculos, hortaliças e do leite/derivados. Além disso, a menor pressão dos preços da gasolina, da passagem aérea e dos veículos usados, bem como a dissipação da inflação das despesas pessoais com hotéis, após a Olimpíada do Rio, também deve contribuir para esse movimento. Já para a produção industrial de agosto (terça-feira) a expectativa é de queda de 3,9% (m/m), na passagem de julho para agosto, em razão do fraco desempenho dos indicadores coincidentes, com destaques para a redução de 2,5% (m/m) do fluxo de veículos pesados nas estradas (ABCR), a diminuição de 2,3% (m/m) da expedição de papel ondulado (ABPO) e o recuo de 13,4% (m/m) da produção de veículos (Anfavea).

Outros indicadores de nível de preços, que serão divulgados esta semana, sustentam a tendência de desaceleração nos preços. O IGP-DI (sexta) deve recuar de 0,43% para 0,15% em setembro, influenciado pela deflação dos produtos agropecuários. Além disso, a queda do índice de preços ao consumidor, liderada pelo grupo Alimentação, também deve puxar o IGP-DI para baixo. O IPC-S, divulgado esta manhã, encerrou setembro em desaceleração com 0,07%, taxa que é 0,11 ponto percentual menor do que a registrada na última apuração (0,18%) e também inferior ao resultado das prévias anteriores deste mês. Cinco dos oito grupos pesquisados apresentaram decréscimo e o principal deles foi alimentação em que foi revertida alta de 0,11%, na pesquisa anterior, para uma queda de 0,14%. Esse resultado teve grande influência da desaceleração de preços das frutas (de 4,44% para 0,24%).

O resultado da balança comercial de setembro será divulgado hoje, para o qual esperamos superávit de US$ 3,9 bilhões. Ainda teremos os primeiros indicadores antecedentes da indústria de setembro, com destaque para os dados de emplacamentos e de produção e vendas de veículos, a serem divulgados pela Fenabrave e Anfavea na segunda-feira e na quinta-feira, respectivamente.

Na agenda internacional, teremos esta semana diversos indicadores de atividade e do mercado de trabalho dos EUA, que influenciarão as próximas decisões de política monetária do Fed. Merecem destaque os dados do mercado de trabalho (geração de vagas de trabalho e taxa de desemprego), que serão divulgados na sexta-feira. Além disso, o Banco Central Europeu publicará na quinta-feira a ata de sua última reunião.

agenda economia 3 a 9 de outubro 2016.png

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

dezoito − um =