Semana curta, com feriado na 6ª, tem PIB dos EUA e decisão do Fed no radar

A agenda desta semana é mais curta, com o feriado na sexta-feira, 1º de maio, Dia do Trabalho. Além disso, o radar do mercado estará voltar para os EUA, devido à divulgação do PIB naquele país e à decisão de política monetária do Federal Reserve. Além disso, os pedidos semanais de seguro-desemprego nos EUA devem continuar sendo monitorados com atenção. O país já acumula mais de 26 milhões de demissões desde a chegada do novo vírus em solo americano e o início do isolamento social.

 

Na agenda doméstica, a agenda traz indicadores do mercado de trabalho de março (quinta-feira), que devem apontar alguma piora na ocupação. Teremos também dois importantes indicadores nacionais sobre o nível de preços. Na terça-feira, o IBGE publica a inflação parcial de abril, medida pelo IPCA-15. O índice deve mostrar alta de 0,03% com núcleos bem comportados, próximos ao piso da meta. A inflação medida pelo IGP-M será conhecida na quarta-feira.

 

O Banco Central publica a nota de política monetária e operações de crédito (terça-feira) e dados da sua política fiscal (quinta-feira).

Esperamos adicionalmente que as pesquisas de confiança devem reforçar o cenário de retração da atividade econômica em abril. As sondagens do comércio e serviços (terça-feira) e da indústria (quarta-feira) relativas ao mês de abril, e medidas pela FGV, ajudam a compor o termômetro para a economia e os impactos do coronavírus. Os dados de confiança empresarial de abril (quinta-feira) complementam as perspectivas em relação ao futuro.

 

Na sexta-feira (1º de maio), os mercados financeiros ficam fechados pelo feriado de Dia do Trabalho no Brasil, Europa e China.

 

A agenda internacional contará com reuniões de política monetária nos EUA, na Área do Euro e no Japão, além de indicadores de atividade Após expressivos cortes, programas de compras de ativos e injeção de liquidez, entre outras medidas, não esperamos anúncios importantes nessas reuniões Na Área do Euro, também será divulgado o PIB do 1 º trimestre, que já deve apontar desaceleração da atividade Por fim, na China, país mais avançado na retomada das atividades, conheceremos o resultado do índice PMI de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu