Compartilhe este post

Agenda Econômica Semanal – 16 a 22 de janeiro de 2023

A agenda de indicadores econômicos local é bastante enxuta na semana. Destaque para a PNAD Contínua do trimestre encerrado em novembro, que deve mostrar continuidade da tendência de queda do desemprego. O IBGE divulga a PNAD na quinta (17), com cerca de 20 dias de atraso, devido à força tarefa criada pela instituição para encerrar a coleta de informações para o Censo. A expectativa mediana dos analistas é que a taxa de desemprego caia para 8,1% (ante 8,3% em outubro), beneficiada pela contratação de funcionários para as festas de fim de ano.

Também na semana, a FGV divulga, na terça (17), o IGP-10 de janeiro e o Monitor do PIB de novembro. O IGP-10 deve subir 0,34% no mês, desacelerando para 4,59% em 12 meses (ante 6,08%), menor nível desde nov/19. Já O Monitor do PIB, assim como os demais indicadores já conhecidos, deve confirmar a perda de tração da atividade no quarto trimestre.

No cenário internacional, o mercado se volta para a China, que divulga hoje (16) à noite o resultado do PIB do 4º trimestre de 2022, cuja perspectiva é de desaceleração em função do novo surto de casos de Covid-19 no período. O consenso do mercado projeta alta de 1,6% ante o mesmo período de 2021 (ante 3,9% no 3T22). Com isso, o país asiático deve crescer apenas 2,7% em 2022, a segunda menor expansão desde o fim dos anos 70, superior apenas ao crescimento de 2020 (+2,2%), início da pandemia. Para 2023, a expectativa é de alguma aceleração, com alta estimada em 4,8% (consenso Bloomberg) devido à flexibilização da política “Covid-zero” e reabertura das fronteiras. Além disso, vale citar que nesta segunda também serão divulgados os dados da indústria, varejo e investimento em ativos fixos referentes ao mês de dezembro.

Os indicadores de atividade também serão destaque nos EUA ao longo da semana, dados que devem reforçar os sinais de arrefecimento da economia norte-americana. Na quarta-feira (18) serão conhecidos os resultados da indústria e do varejo de dezembro, cujas expectativas são de queda de 0,1% e 0,9%,  espectivamente. No mesmo dia, o Fed divulgará o Livro Bege; e, na quinta (19) e na sexta (20), serão conhecidos vários indicadores do setor imobiliário também referentes a dezembro, que devem seguir em retração, acentuando a tendência negativa do setor. Na quarta (18) será conhecida a inflação ao produtor (PPI). Ainda nos EUA, os bancos de investimento Goldman Sachs e Morgan Stanley divulgam seus resultados na terça (17). Na Zona do Euro, o destaque é o resultado final de dezembro da inflação (CPI) ao consumidor, que deve confirmar a prévia e desacelerar de 10,1% para 9,2% no acumulado em 12 meses, devido à queda do preço da energia na região.

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

13 − 2 =