Compartilhe este post

Agenda Econômica Semanal – 15 a 21 de agosto de 2016

Agenda Econômica Semanal

15 a 21 de agosto 2016

Com agenda doméstica fraca, destacamos indicadores do mercado de trabalho e inflação

A agenda doméstica desta semana vem magra, com poucos indicadores. Destacamos, contudo os índices de inflação, que apontam arrefecimento nos preços, e os resultados do mercado de trabalho. No quesito inflação, teremos os IPCs da 2ª quadrissemana de agosto que devem apresentar desaceleração em relação ao dado anterior. Na terça-feira teremos o IPC-S que deve sofrer influência baixista dos Alimentos e Vestuário. Já o IPC-Fipe, na quarta-feira, deve ser influenciado pela redução da tarifa de Energia elétrica e pela moderação das altas dos alimentos. Para o resultado do IGP-10 de agosto, que será divulgado na quarta-feira, projetamos deflação de 0,20%, decorrente principalmente da nova queda do IPA agropecuário. Além disso, parte da alta dos grãos e produtos de pecuária devem ser devolvidas, impactando os preços dos alimentos industrializados. Por fim, na sexta-feira, a segunda prévia do IGP-M de agosto deve ceder de 0,32% para 0,10%. O resultado será influenciado pela queda nos preços de soja, feijão e bovinos, acompanhadas pela dinâmica dos alimentos industrializados.

Já para os dados do mercado de trabalho, termos esta semana a divulgação dos números trimestrais da PNAD Contínua, e os dados de emprego formal (CAGED) do Ministério do Trabalho, ainda sem data definida no calendário. Nossa expectativa é de que a diferença entre admissões e demissões ainda venha negativo entre 85 mil e 90 mil postos de trabalhos fechados, apesar de menor do que a contagem anterior. Na quarta-feira, a CNI divulgará o Índice de Confiança do Empresário Industrial referente a agosto, que deverá mostrar continuidade da melhora da confiança da indústria, reforçando nosso cenário de estabilização da atividade, principalmente no setor industrial. Também podem ser conhecidos os resultados da arrecadação federal e os dados de mercado formal do Caged, ambos de julho, sem data definida. Os números da arrecadação federal devem ser divulgados no decorrer da semana, também sem data definida. Para julho projetamos arrecadação de R$ 104,9 bilhões, o que representa retração de –8% (a/a) em termos reais.

No exterior, a atenção estará voltada para a divulgação dos índices de inflação ao consumidor de julho dos EUA e do Reino Unido, na terça-feira, e da Área do Euro, na quinta-feira. Além disso, as atas das reuniões de política monetária dos bancos centrais dos EUA e da Área do Euro serão divulgadas na quarta e quinta-feira, respectivamente. Especificamente em relação ao Fed, acreditamos que o documento não trará grandes novidades acerca dos próximos passos da autoridade monetária, visto que a última reunião precedeu as divulgações da primeira estimativa do PIB do segundo trimestre e dos últimos dados de mercado de trabalho. Por fim, merece destaque o resultado da produção industrial dos EUA de julho, a ser conhecido na terça-feira.

agenda semanal 15 a 21 de agosto 2016

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

5 + 9 =