Compartilhe este post

Agenda Econômica 25 de fevereiro a 3 de março de 2019

O destaque da agenda doméstica da próxima semana será a divulgação do resultado do PIB do 4º trimestre de 2018

O PIB do 4T18 (quinta-feira) deve crescer 0,2% (T/T), reforçando a trajetória de recuperação bastante gradual da economia. Pela ótica da oferta, destaque positivo para Serviços (0,3%), refletindo o efeito das liquidações do Black Friday no varejo. Na ótica da demanda, o destaque positivo deve ser as exportações. Caso o número se confirme, o PIB terá acumulado elevação de 1,1% no ano passado.

Ainda nesta semana, o Banco Central divulgará suas notas à imprensa, todas referentes a janeiro: (i) a do setor externo, que deve confirmar o baixo déficit em conta corrente observado nos últimos meses; (ii) a de crédito, que deve mostrar continuidade do crescimento da carteira e taxas de inadimplência bastante comportadas; e (iii) a de política fiscal.

Para o resultado do governo central de janeiro (quarta-feira) esperamos que ele passe de -R$31,8 bilhões para R$27,9 bilhões. O desempenho deve refletir a sazonalidade positiva do IR, CSLL e royalties do petróleo.

Além disso, será conhecido o resultado do IGP-M de fevereiro, para o qual projetamos alta de 0,74%, puxado pelos itens do IPA, que registrará a primeira variação positiva após 3 leituras consecutivas em terreno negativo. Entre os itens que contribuirão para alta, destaque para o encarecimento do Feijão, Leite, Minério de Ferro e Combustíveis. O INCC, que será conhecido na segunda, deve desacelerar de 0,40% para 0,28% (M/M), em função dos menores custos com a Mão de obra da construção civil.

Na terça-feira, Roberto Campos Neto, indicado para a presidência do Banco do Central do Brasil em substituição a Ilan Goldfajn, será sabatinado pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. No decorrer da semana, o Ministério do Trabalho e Emprego deve publicar o saldo de empregos formais (CAGED) de janeiro. Nossa estimativa é de haja saldo positivo de 94.574 postos. A FGV também publicará algumas de suas sondagens sobre a confiança de fevereiro.

No exterior, as atenções estarão voltadas ao resultado do PIB norte-americano do 4º trimestre de 2018 e às leituras finais dos índices PMI deste mês. Em conjunto, os dados devem fortalecer a expectativa de desaceleração da economia global no final de 2018 e no início deste ano.

tab

Compartilhe este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

um × 4 =